Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Brasil e Costa Rica fazem duelo em "território chinês" na América Central"



por globoesporte.com
Leandro Canônico/Globoesporte.com
Brasil e Costa Rica fazem duelo em ‘território chinês’ na América Central
O amistoso entre Brasil e Costa Rica, na próxima sexta-feira, às 23h (de Brasília), será em “território” chinês. Pode até parecer estranho, já que o duelo está marcado para San José, capital costa-riquenha, mas é a realidade: o Estádio Nacional foi construído pelos asiáticos e doado ao governo do país da América Central.
Explica-se: os US$ 95 milhões investidos na construção fizeram parte de um acordo dos líderes chineses com os costa-riquenhos depois do rompimento das relações dos centro-americanos com Taiwan. Foram apenas dois anos de obras. E o estádio, com capacidade para 36 mil pessoas, virou o principal da América Central.
O presidente da Costa Rica à época desse acordo era Oscar Arias Sánchez, Prêmio Nobel da Paz em 1987. No estádio, aliás, são inúmeras as placas com mensagens do ex-governante (a atual presidente é Laura Chinchilla). Todas elas traduzidas para o mandarim, assim como naquela em que está grafado o nome do local.
No último domingo, o Estádio Nacional da Costa Rica, foi palco da vitória da Liga Deportiva Alajuelense sobre o Belén, por 1 a 0. Atual bicampeã, La Liga lidera a competição e caminha para seu tricampeonato. Ao acompanhar a partida, além de ser visível a modernidade, os detalhes chineses estão por todos os cantos.
Seja nos quadros, nos avisos, nas arquibancadas ou até mesmo nas traves. Por todos os lados há um dizer ou uma frase em mandarim. Atrás dos dois gols, os chineses construíram dois telões de grande dimensão, que dividem o placar eletrônico com a transmissão ao vivo da partida.
O gramado do Estádio Nacional da Costa Rica também é elogiável. Está impecável e bem cuidado para receber a Seleção Brasileira e o time local. A visibilidade da arquibancada e das numeradas, no entanto, deixa a desejar na distância. Por conta de uma pista de atletismo, o campo fica bem longe dos torcedores.
A Seleção Brasileira se apresenta nesta segunda-feira em San José para o amistoso de sexta-feira. Os treinamentos começam a partir de terça-feira. Sempre às 22h (de Brasília). Logo depois do jogo, o Brasil embarca para Torreon, local do duelo com o México, no próximo dia 11.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas