Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

domingo, 13 de maio de 2012

Santos vence, chega ao 20º título e é tricampeão paulista após 43 anos


Depois de 43 anos, o Santos volta a ser tricampeão paulista, consolidando a geração de Neymar com a sequência de títulos que nenhum outro clube do Estado conseguiu fazer desde então. Depois de superar Santo André em 2010 e Corinthians em 2011, o rival da vez foi o Guarani, que depois de perder o jogo de ida caiu também na volta: 4 a 2 para o Santos num Morumbi lotado.

O último tri remete ao time que fez história sob comando de Pelé, em série de conquistas em 1967-68-69. Depois, o Santos ainda conseguiu um bi em 2005-06, e agora volta a levantar três taças em série.

O título, o 20º da história, veio com dois gols de Alan Kardec e dois de Neymar. O centroavante abriu o placar no início do jogo, e Fabinho empatou logo na sequência. Neymar colocou o Santos na frente novamente, e Bruno Mendes deixou tudo igual. Na segunda etapa, mais um de Neymar, o 20º dele no Paulista, e outro de Kardec, para confirmar o tri.


Clique no player para assistir aos gols da partida!
O jogo

O Santos ignorou a vantagem que obteve pela vitória no primeiro jogo da decisão e começou em ritmo intenso a partida deste domingo. Assim, logo no primeiro minuto, Neymar dominou na intermediária e rolou na direita para Elano chegar em velocidade na área e tocar rasteiro para o outro lado. O atacante Alan Kardec apareceu no lugar certo para estufar as redes.

Ciente de que não poderia se limitar a defender, o Guarani partiu para o ataque e conseguiu igualar o placar. Aos quatro, Bruno Recife avançou pela esquerda até a linha de fundo e chutou para o meio. Ao ver que Rafael não conseguiu afastar o perigo, Fabinho chutou para empatar o jogo. Imediatamente, o atacante pegou a bola e voltou ao meio-campo, gritando para o time: “Vamos, vamos”.

No entanto, o time de Campinas não teve tempo de respirar, pois, em seguida, o árbitro Paulo César de Oliveira assinalou pênalti, quando Fábio Bahia tocou a mão na bola em chute de Neymar. Desta forma, aos oito, o camisa 11 do Peixe cobrou no ângulo para recolocar o clube na frente.

Empurrado pelo apoio das arquibancadas, já que a ampla maioria dos torcedores era santista, o time de Muricy Ramalho seguiu apostando na qualidade de seu principal jogador. Neymar fez jogada individual e fez a assistência na direita para Alan Kardec, que chutou, mas a bola desviou na defesa e se perdeu pela linha de fundo.

Para equilibrar a partida, o Guarani adiantou sua marcação e respondeu com jogadas em velocidade. Aos 16, Fabinho correu com a bola pela esquerda e cruzou rasteiro. Durval furou feio, deixando a bola passar por entre suas pernas, e o atacante Bruno Mendes dominou tranquilo para chutar para as redes.

A torcida do interior quase não pôde comemorar o empate, já que, na hora do gol, vários bugrinos brigavam com policiais no setor de arquibancada destinado ao Guarani. Em campo, o Santos perdeu espaço na frente, pois Neymar foi pouco acionado por cerca de dez minutos. O time do litoral só voltou a ameaçar quando a Joia recebeu na área e chutou forte, exigindo defesa de Emerson.

No entanto, o Guarani deu sua resposta, pois Medina dominou na entrada da área e bateu forte, obrigando Rafael a espalmar para o meio da área. Bruno Mendes surgiu livre para cabecear no rebote, mas nas mãos do goleiro santista. Com Ganso apagado, coube a Neymar sozinho a iniciativa na frente, pela esquerda, batendo na rede pelo lado de fora.

Depois do intervalo, o Santos exibiu outra postura. Ganso recebeu na intermediária e chutou muito perto da trave. Com mais disposição de trocar passes na frente, o Peixe freou o desejo do Guarani de atacar.

Convicta de que o título estava assegurado, a torcida alvinegra começou a cantar “vamos ser tri, Santos”, antes mesmo dos 15 minutos da etapa. Ao constatar a queda de rendimento de sua equipe, Vadão tirou o meia Medina para a entrada de Max Pardalzinho.

Mesmo assim, o Peixe continuou mais perigoso e, depois de cobrança de escanteio, Neymar pegou o rebote na entrada da área, dominou no peito e chutou rasteiro, fraco, facilitando para o goleiro. Aos 23, Elano recebeu na marca do pênalti e concluiu no canto, mas o goleiro saltou para segurar.

Do outro lado, o Guarani avisou ao Santos que ainda poderia vencer o jogo, em cobrança de falta perigosa de Danilo Sacramento, defendida por Rafael, sem que ninguém aproveitasse o rebote.

Porém, o lance não assustou o Santos
, que marcou o terceiro gol, aos 26 minutos. Juan recebeu a bola pela esquerda, fez boa jogada individual na linha de fundo e rolou para trás. Neymar teve a tranquilidade necessária para chutar fora do alcance do goleiro.

A torcida santista emendou a comemoração do gol ao grito de “é campeão”. Os fogos de artifício ainda deixaram o gramado sob fumaça, mas nada que ofuscasse o brilho de Neymar, que comandou o Peixe em mais uma conquista. Nos acréscimos, ainda teve tempo para Alan Kardec driblar o goleiro e chutar para as redes.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 4 X 2 GUARANI

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP) 
Data: 13 de maio de 2012, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Paulo César de Oliveira
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Vicente Romano Neto
Cartões amarelos: Neymar, Juan, Alan Kardec (Santos). Bruno Recife (Guarani) 
Público: 53.749
Renda: R$ 2.667.232,00
GOLS: SANTOS: Alan Kardec, a 1 minuto do primeiro tempo e aos 46 do segundo. Neymar, aos 8 minutos do primeiro tempo e aos 26 minutos do segundo tempo
GUARANI: Fabinho, aos 4, e Bruno Mendes, aos 16 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Rafael; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Arouca, Ibson, Elano (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec
Técnico: Muricy Ramalho

GUARANI: Emerson; Bruno Peres, Domingos, André Leone e Bruno Recife; Ewerton Páscoa (Thiaguinho), Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Medina (Max Pardalzinho); Bruno Mendes (Ronaldo) e Fabinho
Técnico: Oswaldo Alvarez

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas