Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Nauro Machado - a essência do poeta maranhense


Tive a honra de participar - em meados dos anos 2000 - de um encontro (na verdade um sarau) com jovens poetas maranhenses, ocasião em que esteve presente o poeta Nauro Machado e onde pude ler uma de minhas poesias para ele. À época, e nunca me esquecerei, esse grande mestre da poesia me honrou com sua generosidade ao elogiar um de meus escritos. 

Além dessa, por várias outras vezes encontrei-o a andar pela cidade, confundindo-se com suas ruas, praças, cantos e recantos. Ao saudá-lo, como de praxe, me aprazia ouvi-lo responder: "Meu príncipe!" ou o tradicional "Meu poeta!"

Nauro Machado é, para mim, o maior poeta maranhense de todos os tempos - e olha que temos outros tantos que brilhantemente escreveram seus nomes na história literária deste país - e, muito possivelmente um dos maiores, senão o maior (vivo), no Brasil. 

Afirmo isso porque há nele, e em sua pouco conhecida obra literária, algo de único, singular e essencial. Sua poesia alcançou um patamar de burilamento ontológico incomum. A construção de seus versos, a densidade, a intensidade, o peso dramático, existencial, profético, vivencial que transborda dos poemas de Nauro Machado traduzem uma identidade perfeita entre o autor, a vida e a estética do fazer poético. Por isso e muito mais é que esse homem que carrega a cidade dentro e fora de si  merece ser, por todos os que amam a poesia, eternamente reverenciado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas