Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Embraer investe US$ 1,7 bilhão em novos jatos

Empresa anuncia na feira Paris Airshow o lançamento da nova família de aviões regionais, que promete ser mais eficiente e mais confortável para os passageiros. Evento tem mais 16 companhias do Brasil.



Divulgação/Embraer

Projeção do E 175-E2: SkyWest encomendou 100
São Paulo – A Embraer lançou oficialmente nesta segunda-feira (17) na 50ª Paris Airshow, feira realizada no aeroporto de Le Bourget, nos arredores da capital francesa, sua nova família de E-Jets. A fabricante brasileira irá investir aproximadamente US$ 1,7 bilhão nos próximos oito anos no desenvolvimento dos aviões E175-E2, E190-E2 e E-195-E2, que deverão consumir menos combustível do que os jatos atuais e oferecer mais conforto aos passageiros.
A família de aviões comerciais E-Jets é formada pelos modelos E170, E175, E190 e E195 com capacidades entre 70 e 130 passageiros. No anúncio desta segunda-feira, a companhia não informou se irá atualizar o E-170, o menor dos jatos do grupo. O E-175 ganhará uma fileira de passageiros e poderá transportar até 88 pessoas. O E-190 continuará a transportar 106 pessoas. Já o E-195 ganhou três novas fileiras de assentos e poderá levar até 132 pessoas.

Os aviões terão asas maiores redesenhadas, novos motores e sistemas de voo e comandos aprimorados que, segundo a fabricante, resultarão em “reduções de dois dígitos no consumo de combustível, nas emissões (de gases), ruído e custo de manutenção”. Segundo a Embraer, o interior dos E-Jets também será alterado para dar mais conforto aos passageiros e para aumentar a eficiência das companhias aéreas.

A Embraer anunciou também que a norte-americana SkyWest será o primeiro cliente dos novos E-Jets. A SkyWest fez um pedido firme de 100 aviões E 175-E2 com opção de compra de mais 100 modelos em um negócio que pode chegar a US$ 9,36 bilhões a preços de lista dos aviões. Esta encomenda se junta a outra feita em maio pela SkyWest, de 200 jatos E-175 da atual geração do modelo.

Divulgação/Qatar Airways

Al Baker: novos aviões vão ajudar a ampliar rotas
De acordo com a Embraer, o primeiro jato da nova geração a ser entregue será o E 190-E2, no primeiro semestre de 2018. Será seguido, em 2019, pelo E 195-E2 e, em 2020, pelo E 175-E2. A fabricante brasileira estima que nos próximos 20 anos haverá uma demanda de 6,4 mil aviões com capacidade para até 130 passageiros. A atual família de E-Jets foi lançada em 2004 e tem 42% do mercado. Das mais de 1,2 mil encomendas, foram entregues mais de 950 aviões para 65 clientes em 47 países.

Qatar Airways

Também nesta segunda-feira, a Qatar Airways anunciou a encomenda de nove aviões Boeing 777-300 ER, que irão se juntar a outros sete deste modelo encomendados anteriormente. Durante a assinatura do contrato, o CEO da Qatar Airways, Akbar Al Baker, afirmou que estes jatos serão utilizados para ampliar os destinos atendidos pela empresa aérea.

“O 777 continuará a exercer um papel fundamental ao permitir que a Qatar Airways opere mais voos diretos de seu 'hub', em Doha, para destinos em muitos mercados, incluindo Australásia (Oceania) e os Estados Unidos”, afirmou. A encomenda soma US$ 2,8 bilhões a preços de tabelas dos aviões, que podem transportar até 386 passageiros em três classes e voar 14.490 quilômetros sem parar para reabastecer. A Qatar Airways já tem 35 aviões do modelo 777 nesta configuração, na versão 777-200LR e no modelo de cargas.

Mais brasileiros no evento

Outras 16 companhias do setor de defesa do Brasil expõem produtos no Pavilhão Brasil na feira em uma parceria entre a Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). Em nota, a Abimde afirmou que até o fim da mostra, no próximo domingo (23), a Apex, representantes do Ministério da Defesa e da Embaixada do Brasil em Paris irão buscar investidores para atuar no País em parceria com as empresas locais.

Estão no evento a Akaer, Albego, EZ Grip, BCA, Santos Lab, Omnisys, Lacit, Avionics, Airmod, Ambrasolutions, Archosoluitions, Figwal, Globo Usinagem, Metinjo, Recominte e Troya. Embraer e Alcantara Cyclone Space (ACS) estão em áreas separadas da mostra.

Fonte: www.anba.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas