Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Música influencia a vontade de malhar?


Não importa o ritmo, a trilha sonora pode diminuir nosso estresse e sensação de dor física

por Karina Fusco | Edição: Priscilla Santos
Editora Globo
Shutterstock
Sim, a trilha sonora tem efeito estimulante e pode diminuir a sensação de desconforto e preguiça na hora de malhar. Um dos principais truques da música é fazer você prestar atenção nela — e não no cansaço ou na dor que podem ser provocados pelo exercício. Isso porque a quantidade de informação que pode ser processada por nosso sistema nervoso é limitada, e um estímulo agradável, como uma música, poderia concorrer com uma sensação de desconforto, como a fadiga. Além disso, a música libera endorfina, hormônio responsável do bem-estar e prazer, que reduz nosso nível de estresse e percepção de dor.

Mas para os efeitos serem benéficos, é preciso gostar da música. Também é recomendável que ela esteja de acordo com o exercício. Um estudo clássico de 1979 mostrou que a resistência física durante a prática de bicicleta podia ser aumentada quando o movimento era coordenado com a música no ambiente. Isso porque nosso corpo tende a sincronizar seu ritmo com o do som. Se isso não acontece, a música pode perder seus efeitos positivos. “Um playlist personalizado funciona melhor do que ouvir o rádio ou o alto-falante da academia”, diz o pesquisador de psicofisiologia Marcelo Bigliassi, da Universidade Estadual de Londrina. Conheça algumas dicas para montar sua lista de músicas para malhar e tente dar um adeus à preguiça:

Editora Globo
Infográfico: Erika Onadera | Foto: Getty Images
Fonte: Revista Galileu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas