Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

No retorno de Kaká, Oscar marca duas vezes e Brasil goleia Iraque na Suécia



AFP PHOTO / BJORN LINDGREN
Kaká e Oscar comandaram goleada
Em um jogo de ataque contra defesa, a Seleção Brasileira goleou o Iraque por 6 a 0 com extrema facilidade nesta quinta-feira. A equipe de Mano Menezes aproveitou a fragilidade do adversário para se impor no Estádio Swedbank, na cidade sueca de Malmo, abafar seus críticos e dar confiança para uma nova formação ofensiva – com Kaká como referência na armação.

O meia do Real Madrid permaneceu em campo até os 25 minutos do segundo tempo. Deu uma boa assistência para Oscar (que anotou dois gols) na etapa inicial e deixou a sua marca em uma grande jogada individual no princípio da final. Neymar, Hulk e Lucas completaram o placar para a Seleção Brasileira contra o Iraque de Zico.

O próximo compromisso do Brasil promete ser um pouco mais difícil. O adversário de terça-feira será o Japão, na Polônia. Em seu último amistoso na temporada, a Seleção jogará contra a Colômbia em 14 de novembro, nos Estados Unidos. Em fevereiro de 2013, visitará a Inglaterra em Wembley.

O jogo

Maioria no Estádio Swedbank, a torcida iraquiana se dividia entre apoiar a equipe comandada por Zico, vaiar o adversário e até tietar alguns dos jogadores mais famosos da Seleção Brasileira. Havia quem tremulasse camisas com o nome de Kaká nas arquibancadas. Dentro de campo, o meia do Real Madrid não decepcionou os seus fãs.

Foi de Kaká a primeira boa chance de gol da Seleção Brasileira. Aos seis minutos, ele cabeceou firme dentro da área e parou na defesa de Sabri Noor. O goleiro do Iraque teria bastante trabalho a partir de então. Sem contar com um centroavante, os jogadores ofensivos de Mano Menezes se movimentavam bastante, revezando-se na hora de finalizar.

O jogo de ataque contra defesa não arrancava muitas manifestações dos treinadores de Brasil e Iraque. Mano Menezes e o compatriota Zico observavam o amistoso quase lado a lado, atentos, mas silenciosos. O ídolo do Flamengo tinha mais motivos para preocupações. Sua equipe dificilmente transpunha o meio-campo com a estratégia de chutar a bola para a frente, sem direção.

Não demorou muito para o Brasil abrir o marcador. Aos 21, Oscar recebeu enfiada de Neymar, avançou para dentro da área e concluiu no canto. O goleiro Sabri Noor, que reclamava da bola murcha momentos antes, nada pôde fazer. Na jogada seguinte da Seleção Brasileira, ele ainda quase foi vazado novamente. Paulinho apareceu de surpresa no ataque, como costuma fazer no Corinthians, e bateu cruzado. O chute passou perto da meta.

AFP PHOTO / BJORN LINDGREN
Neymar sofreu forte marcação, perdeu algumas chances, mas conseguiu deixar sua marca
À vontade para avançar, até porque os atacantes do Iraque não ofereciam tanta resistência para a marcação, Paulinho se consolidou como uma das boas armas da nova formação da Seleção Brasileira. A outra era Kaká. Aos 26 minutos, o meia recebeu a bola de Neymar, foi à linha de fundo pela esquerda e cruzou rasteiro para trás. Oscar, com o gol vazio, só teve o trabalho de empurrar para a rede.

A vantagem de dois gols deixou o Brasil ainda mais tranquilo em campo. O Iraque tentou tirar proveito para enfim atacar e reanimar a sua torcida. Na primeira investida do time de Zico, aos 31, a defesa brasileira se atrapalhou: o goleiro Diego Alves socou a cabeça de David Luiz, que ficou caído em campo. Pouco depois, o zagueiro do Chelsea provou estar recuperado do choque e cabeceou firme. Sabri Noor defendeu. Antes do intervalo, Paulinho também assustou pelo alto, acertando o travessão.

Satisfeito com o desempenho da Seleção Brasileira, Mano Menezes decidiu manter a escalação que iniciou o jogo no início do segundo tempo. Já no primeiro minuto, um susto para o Iraque. Oscar cabeceou com estilo após cruzamento de Adriano, que se saía bem improvisado pela direita, e só não fez o seu terceiro gol no lance porque Sabri Noor se esticou para evitar.

Mas Oscar não era o único armador de Mano Menezes que estava inspirado. Em grande jogada individual, Kaká recebeu lançamento aos dois minutos, pedalou na frente da defesa iraquiana e chutou forte para deixar a sua marca no retorno à Seleção Brasileira. O meia vibrou muito e foi efusivamente abraçado por todos os seus companheiros à beira do gramado.

O terceiro gol animou definitivamente o Brasil. Até David Luiz se empolgou e passou a ser mais presente no ataque, inclusive com dribles de efeito. O goleiro Sabri Noor enfrentava um verdadeiro bombardeio. Aos 10 minutos, ele não resistiu. Hulk aproveitou bobeada da defesa do Iraque, ajeitou e finalizou com pouco ângulo para transformar a vitória em goleada.

Abatido, Zico promoveu cinco alterações de uma só vez no Iraque. Mano, ao contrário, mexeu aos poucos na Seleção Brasileira – Sandro, Lucas, Giuliano, Thiago Neves e Fernando entraram nos lugares de Ramires, Kaká (muito aplaudido), Oscar, Hulk e Paulinho ao longo do jogo, respectivamente. Aos 30, Neymar deixou a sua marca com um belo chute cruzado. Lucas, quatro minutos depois, não ficou atrás ao bater firme da entrada da área e fechar o massacre: 6 a 0.

BRASIL 6X0 IRAQUE

Local: Estádio Swedbank, em Malmo (Suécia)
Data: 11 de outubro de 2012, quinta-feira
Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Martin Hansson (Suécia)
Assistentes: Magnus Sjoblom e Per Brogevik (ambos da Suécia)
Cartão amarelo: Ali Hussein Rehema (Iraque)
Gols: BRASIL: Oscar, aos 21 e aos 26 minutos do primeiro tempo; Kaká, aos 2, Hulk, aos 10, Neymar, aos 30, e Lucas, aos 34 minutos do segundo tempo

BRASIL: Diego Alves; Adriano, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Paulinho (Fernando), Ramires (Sandro), Kaká (Lucas) e Oscar (Giuliano); Neymar e Hulk (Thiago Neves)
Técnico:Mano Menezes

IRAQUE: Sabri Noor; Saeed, Ali Hussein Rehema (Ibrahim), Salam e Basem (Husam Kadhim); Khaldoun, Muthana (Jabbar), Hamady, Nashat (Ala Abdul Zahra) e Yasin (Mustafa Kareem); Younis (Rhadi) 
Técnico: Zico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas