Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Bruce Dickinson é tema de estudo na UERJ

A socióloga Marília Márcia, doutoranda em Sociologia do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - IESP/UERJ, apresentou recentemente no Encontro Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais, um artigo sobre o engrandecimento do vocalista Bruce Dickinson tendo como referência o mundo artístico.

O artigo intitulado "Testando a 'Donzela de Ferro' ou como engrandecer um rock star no mundo inspirado", explora o referencial teórico desenvolvido por Boltanski e Thévenot que observa as situações nas quais os atores buscam acessar diversos princípios superiores comuns que justificam as ações e a ordem “natural” entre os seres humanos e não-humanos. Por meio dos conceitos elaborados por estes dois autores, observaram-se as  provas  levantadas para justificar a honraria concedida ao cantor Bruce Dickinson, vocalista da banda de heavy metal Iron Maiden, com o título de Doutor Honoris Causa. Observou-se como o artista teve sua magnitude elevada após as evidências de sua grandeza serem consideradas legítimas por meio de certos objetos, discursos e lógicas reunidos num mundo comum. Através da análise de entrevistas, gêneros musicais e acontecimentos na cena rock and roll pôde-se observar a multiplicidade de princípios de justiça pelos quais as pessoas se justificam e como estas se engrandecem, saindo de seus estados particulares e representando valores que abarcam amplos coletivos.

O artigo está disponível no site da ANPOCS – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais. Clique no link abaixo e leia o trabalho na íntegra:

TESTANDO A “DONZELA DE FERRO”  OU COMO ENGRANDECER UM ROCK STAR NO MUNDO INSPIRADO
Marília Márcia Cunha da Silva 
Instituto de Estudos Sociais e Políticos - IESP
Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Fonte: Blog Flight 666

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas