Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Rowling deixa porta aberta para retomar universo de Harry Potter


Por Christine Kearney
NOVA YORK/LONDRES, 26 Set (Reuters) - Harry Potter chegou ao fim, mas seu universo ainda pode ser retomado.
Na semana em que a escritora J.K. Rowling lança seu primeiro romance adulto, ela revelou que seu próximo livro deve ser novamente uma obra para crianças, e admitiu que pode no futuro retomar o universo do menino-mago.
"Acho muito provável que a próxima coisa que eu publicar será para crianças. Tenho um livro infantil do qual realmente gosto, é para crianças ligeiramente menores do que os livros de Potter", disse Rowling em entrevista transmitida nesta quarta-feira pela BBC.
Num dos vários eventos para o lançamento do romance "The Casual Vacancy", que chega às livrarias do mundo todo na quinta-feira, ela disse à emissora britânica: "Realmente, no que diz respeito à história de Harry, terminei".
Mas a escritora de 47 anos não descarta algum outro tipo de sequência, embora garanta que jamais faria isso por razões meramente comerciais. Os sete volumes da série "Harry Potter" venderam 450 milhões de exemplares no mundo todo.
"Sempre deixei a porta aberta, porque não sou tão cruel. Se eu tivesse uma ideia fabulosa vinda daquele mundo, porque adorei escrevê-lo, eu faria", afirmou ela à BBC.
"Mas preciso ter uma grande ideia, não quero ir mecanicamente para aquele mundo, juntar uma miscelânea, colar tudo e dizer: ‘Lá vamos nós, dá para vender isso'. Seria zombar do que esses livros foram para mim."
"Sou muito avessa à ideia de ‘prequela' e ‘sequela'. Nunca vi funcionar nem na literatura nem no cinema. Essa é uma preferência pessoal", acrescentou.
Rowling, que começou a escrever numa época de dificuldades financeiras, disse que claramente haveria "apetite por oito, nove ou dez" volumes da série "Potter", mas que ela só tinha assunto para sete.
"Ir além seria ganhar dinheiro fácil. Eu não conseguiria. E é em grande parte por isso que eu tasquei aquele epílogo. Diz lá que (Harry) está levando uma vida pacata, e ele mereceu. Ele acabou."
(Reportagem adicional de Mike Collett-White, em Londres)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas