Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

domingo, 15 de julho de 2012

EUA: Nova pesquisa aponta Obama com sete pontos de vantagem sobre Romney




Fillipe Mauro – Opera Mundi

Constitucionalidade da reforma da saúde não afetou campanha democrata

O presidente dos EUA e candidato à reeleição Barack Obama conseguiu abrir uma vantagem de sete pontos percentuais sobre seu principal adversário, o agora pré-candidato único do Partido Republicano, Mitt Romney.

De acordo com números divulgados nesta sexta-feira (13/07) pelo Pew Research Center, um dos maiores centros de análise política do país, Obama tem 50% das intenções de voto enquanto Romney permanece em segundo lugar, com 43%.

Há menos de um mês, ainda em junho, Obama também figurava na marca dos 50%. Contudo, o ex-governador do Estado de Massachusetts contava, à época, com 46% das intenções de voto, o que reduzia a vantagem do democrata para apenas quatro pontos percentuais.

O Pew Research Center consultou 2973 adultos de todo o território norte-americano entre os dias 28 de junho e 9 de julho.

Reforma da saúde

Embora a reforma do sistema público de saúde dos EUA tenha se revelado um dos maiores empenhos políticos da gestão Obama, a comprovação de sua constitucionalidade pela Suprema Corte de Justiça “aparenta não ter afetado a corrida presidencial de 2012”.

Para os analistas do Pew Center, o que a decisão judicial colocou em xeque foi a imagem pública da Suprema Corte e não a campanha democrata em si. 51% dos entrevistados disseram possuir uma visão positiva da atuação dos magistrados após o julgamento. Por sua vez, os que alegaram possuir uma visão negativa da instituição a partir da sentença somaram 37%.

A desaprovação parte em boa medida do eleitorado republicano. Em abril, 56% dos cidadãos declaradamente republicanos enxergavam a atuação da Suprema Corte de forma positiva. Com a sentença favorável ao governo Obama, esse número caiu para 51%.

Entusiasmo

A pesquisa também apontou uma forte diferença na intensidade com a qual eleitores democratas e republicanos se identificam com os candidatos de seus partidos.

Apenas 34% dos eleitores republicanos apresentam entusiasmo com a candidatura de Romney. Entre democratas, contudo, esse valor praticamente dobra: 64% se consideram fortes partidários da tentativa de reeleição do presidente Barack Obama.

Entre os chamados “eleitores independentes”, a preferência por Obama ou Romney varia muito pouco e mantém-se praticamente equilibrada. Em meio aos votantes desvinculados de quaisquer partidos políticos, 46% preferem a candidatura republicana e 45% a democrata.

Insatisfação pública

Com essa sondagem, o Pew Center também buscou mensurar a satisfação dos cidadãos com o estado geral do país. Os entrevistados que se disseram satisfeitos com o que o instituto chama de “condição nacional” somam apenas 28%, número muito inferior aos 67% que alegam estar insatisfeitos com o país.

As estatísticas do desemprego nos EUA são apontadas como o critério prioritário dos eleitores na escolha de seus candidatos. Chegam a 46% os que pensam que Romney é um nome mais capacitado para acelerar a economia do país e elevar a oferta nacional de postos de trabalho. Os que pensam que Obama reúne as competências mais relevantes para enfrentar esse desafio são 42%.

Dos 12 temas percorridos pelos pesquisadores do Pew Center, Romney é visto como um nome mais forte do que Obama em apenas mais um: a redução do déficit público norte-americano. Para dois terços dos norte-americanos, Obama é considerado o mais indicado para atender as demandas dos mais pobres e 50% se vêem mais bem representados pelo atual presidente no que diz respeito à polêmicas como o aborto e a extensão de direitos civis a homossexuais.

Fonte: Página Global

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas