Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Dois membros do ETA são presos em Londres


O membro do ETA Ugaitz Errazquin Tellería, de 27 anos, preso na França na terça-feira (26).
MADRI, 29 Jun (Reuters) - A polícia britânica prendeu dois membros do grupo separatista basco ETA em Londres nesta sexta-feira, incluindo um homem anteriormente condenado por mais de 20 assassinatos, informou o Ministério do Interior da Espanha.
Cinco supostos membros do ETA foram presos esta semana na França, Espanha e Grã-Bretanha como parte de uma nova operação conjunta para reprimir o grupo, disse um comunicado do ministério.
Segundo o comunicado, a polícia britânica prendeu Ignacio Lerin Sanchez e Antonio Troitino, que foi condenado por 22 assassinatos na década de 1980 quando ele fazia parte da célula de Madri do ETA.
Troitino foi condenado a mais de 2.000 anos de prisão, mas foi libertado em 2011 depois de cumprir 24 anos.
O tribunal nacional da Espanha decidiu que os seis anos que Troitino passou em prisão preventiva poderiam contar como parte de sua sentença, que não poderia exceder mais de 30 anos segundo a lei espanhola na época. Mas a decisão foi revertida e um mandado de prisão foi emitido para Troitino.
Enfraquecido pelas prisões da maioria de seus líderes e pela diminuição do apoio na região do País Basco, o ETA disse em outubro passado que iria desistir de sua luta armada, que durou mais de 40 anos e custou mais de 800 vidas.
Mas o governo da Espanha se recusou a negociar um fim definitivo ao conflito, insistindo que o ETA se desmantelasse e entregasse as armas. Dezesseis supostos membros do ETA foram presos até agora este ano, sobretudo na França e Espanha.
(Reportagem de Emma Piñedo)
Fonte: noticias.terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas