Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Plataforma de livros digitais Kobo chega no Brasil em 2012


Uma nova plataforma planeja entrar no mercado de livros eletrônicos no Brasil, e o nome dela é Kobo. O anúncio foi feito nesta terça-feira (24), em São Paulo, durante uma feira realizada pelo grupo que controla a empresa. A Kobo oferecerá ainda esse ano não só sua loja de livros digitais, como também seu leitor digital, que leva o mesmo nome.
O leitor de e-books da Kobo ainda não tem preço oficial anunciado no Brasil, mas ele deve chegar junto com a plataforma no final do terceiro trimestre.
E-Readers da Kobo (Foto: Divulgação)E-Readers da Kobo (Foto: Divulgação)
Mesmo com a grande quantidade de plataformas de livros digitais no Brasil, nenhuma delas conseguiu uma grande base de usuários. Empresas como a pioneira Gato Sabido, a Livraria Cultura e Livraria Saraiva já oferecem suas próprias soluções, mas por algum motivo elas não se tornaram muito conhecidas.
Segundo Todd Humphrey, o vice-presidente de desenvolvimento de negócios, a loja da Kobovai oferecer livros gratuitos e pagos, mas todos em um formato aberto. Isso garantirá que os livros não tenham DRM: poderão ser lidos não só em seus aparelhos, como também em outras plataformas com suporte ao formato, como o Kindle, da Amazon, e o iBooks, da Apple.
As editoras, tanto no Brasil quanto lá fora, resistem bastante a esse formato de livro justamente por não ter uma proteção contra a distribuição livre dos arquivos. Por isso será interessante ver como a Kobo pretende fechar parcerias com as editoras brasileiras, e quais serão os preços médios de cada livro.
O preço, no final das contas, é um dos fatores que mais entravou a chegada de plataformas de livro digital no Brasil. Afinal, ninguém quer pagar o mesmo valor de um livro de capa dura em algo de bits e bytes.
Via Gizmodo.
Fonte: Techtudo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas