Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Um site muito, muito bizarro: veja se você aguenta o lalala.com

Olha a cara do Sheldon depois de ouvir o lalalalalala.com














Que a internet tá cheia de sites interessantes, a gente sabe. Mas quando menos se espera a gente encontra cada coisa. Na categoria bizarro e engraçado, achei um que tem a seguinte proposta: saber quanto tempo você aguenta ouvir uma música bem chatinha e que se repete ao infinito enquanto pessoas vestidas de animais dançam. Tem até o cronômetro que passa a contar do momento em que o site carrega por completo. 

O site a que me refiro é o lalalalalalalalalalalalalalalalalalalala.com. Sim, é isso mesmo! Vejam se vocês aguentam ouvir a famigerada musiquinha (se seus ouvidos suportarem, a paciência permitir e o cérebro não estourar antes, é claro). O link é esse: http://www.lalalalalalalalalalalalalalalalalala.com/ 

P.S.: Suportei a música do lalalalalala por exatos 10 minutos. Mas acho que perdi alguns neurônios. É uma tortura mental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas