Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Motel do Recife cria “unidade móvel” para seus clientes


O delivery do amor ganha as ruas do Recife
UM CAMINHÃO COM O SEU COMPARTIMENTO DE CARGAS TRANSFORMADO NUMA SUÍTE ESTÁ À DISPOSIÇÃO DE QUEM QUER INCLUIR MAIS OPÇÕES NA CONHECIDA SEQUÊNCIA “NA RUA, NA CHUVA, NA FAZENDA OU NUMA CASINHA DE SAPÊ”
 O delivery do amor ganha as ruas do Recife
A célebre frase “sexo não tem hora nem lugar” foi levada ao pé da letra por um empresário do ramo de motéis do Recife, que, após ver seus concorrentes investirem no parcelamento – em até seis vezes – da estadia em estabelecimentos como esse, apostou num serviço diferenciado: o delivery. Um caminhão com o seu compartimento de cargas transformado numa suíte está à disposição de quem quer incluir mais opções na conhecida sequência “na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê”. O resultado? O inusitado estabelecimento tornou-se, em menos de um dia, num sucesso absoluto que acumula reservas para os próximos dois meses.
“O telefone não para de tocar. Não tem nem como agendar mais agora”, revelou a gerente do Motel Senzala, Lucy Oliveira. “Para um novo pedido, só se for por encaixe”, completou. O interessado em aproveitar a estrutura precisa desembolsar a bagatela de R$ 1.200,00 para desfrutar da unidade volante. O valor corresponde a uma diária ou pernoite na suíte motorizada. Bem acima da média de preços cobrados pela ocupação das suítes do estabelecimento tradicional, que ficam entre R$ 29,00 e R$180,00.
“Nasceu de uma ideia de levar essa opção para locais sem muita estrutura, como vaquejadas, por exemplo. Lá, não há estabelecimentos com esse conforto e as pessoas não têm onde relaxar”, atestou o proprietário e idealizador da unidade “móvel, Aécio Araújo, que brinca: “Mas, a maior utilização vai ser do dono mesmo”.
A unidade móvel conta com elementos tradicionais de uma suíte de motel: “Temos cama, geladeira, banheiro com água quente… É como um quarto tradicional, que só não tem ainda o serviço de alimentação”, revela Aécio Araújo. Ao contratar o caminhão do amor, o consumidor conta com motorista, para guiar o veículo pelo trajeto escolhido, e uma camareira, para a higienização do espaço.
Para garantir a tranquilidade de quem está em seu interior, o motel-móvel ainda conta com a patrulha realizada por uma renomada empresa de segurança. “Temos um convênio com a Nordeste Segurança de Valores. Eles acompanham o nosso caminhão ou ficam parados, durante o pernoite”, detalhou o proprietário.
Curiosamente, o serviço ainda não estava disponível até ontem. Porém, o fato do motel-volante circular, nos últimos dias, pelas ruas do Recife, guiado pelo próprio proprietário, despertou o interesse de muitos curiosos, que querem aproveitar a facilidade de não precisar se dirigir a um espaço como esse. Um usuário do Facebook postou em seu perfil uma foto do caminhão-motel. Em pouquíssimo tempo o link foi compartilhado por outros 600 surpresos com a iniciativa. A maior parte não acreditava na existência da alternativa, encarando-a como mais uma brincadeira disposta na web.
O publicitário Bruno Santos explica que a ação de divulgar o produto antes da liberação do serviço é uma tática que comum para aferir o alcance do que se quer vender. “É um viral. Uma sacada fantástica que possibilita o sucesso do produto ou serviço antes que ele chegue às ruas. Se não tiver aceitação, pode até não ser lançado”, revelou o profissional.
Contudo, apesar da euforia com a repercussão positiva, a própria gerente do Motel Senzala ainda não sabe se a unidade volante poderá oferecer o serviço pelas ruas do Recife. “A gente ainda vai ver se é legal”, indicou Lucy Oliveira.
Para esclarecer a dúvida sobre a legalidade do caminhão do amor, o PE247 procurou o advogado especializado em Direito Constitucional Marcelo Labanca. O jurista afirmou que, talvez, haja a prática sexual no veículo possa implicar em ultraje público ao pudor. Porém, há precedentes que podem favorecer a prestação desse serviço.
“Há um precedente, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), de um casal que foi preso por supostamente praticar sexo dentro de um carro, com os vidros fechados, numa rua escura, debaixo de chuva. O policial, que estava no loca, entendeu que o balançado do carro indicava isso. Mas, o STJ mandou soltar os dois, alegando que houve suposição do policial”, contou Marcelo Labanca.
Enquanto não há definição sobre a legalidade do motel-delivery, o caminhão do amor segue desfilando pelas ruas do Recife. Quem quiser fazer a sua reserva pode ligar para o telefone: 3268-5858. E viva a criatividade!
Fonte: Pernambuco247/Vip News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas