Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Brasil e Holanda firmam memorando para cooperação na área científica


Clique para ver todas as fotos de Brasil e Holanda firmam memorando para cooperação na área científica

Brasil e Países Baixos (mais conhecidos como Holanda) vão intensificar a cooperação científica e tecnológica e em inovação. Essa é a intenção do memorando de entendimento assinado, nesta terça-feira (29/11), pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação brasileiro, Aloizio Mercadante, e pelo ministro da Agricultura e Comércio Exterior do Reino dos Países Baixos, Henk Bleker. 

Em reunião, no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, representantes dos dois países apontaram as áreas de interesses dos dois lados. O ministro Mercadante falou à delegação holandesa sobre o empenho do governo brasileiro para estimular a área de C,T&I, com iniciativas como o programa Ciência sem Fronteiras, que pretende conceder 100 mil bolsas para estudantes no exterior nos próximos três anos. 

De acordo com Mercadante, já foram feitos acordos com Inglaterra, Alemanha, França, Itália, Bélgica, China, Suíça e China, e estão em curso negociações com os Estados Unidos. “Temos grande interesse de aprimorar essa parceria com vocês, inicialmente na área de ciências básicas e tecnológicas”, disse ele. Proposta que foi aceita e será avaliada, conforme informou a diretora de Pesquisa e Ensino de Ciências do Ministério da Educação, Cultura e Ciência dos Países Baixos, Babs Vanden Bergh. 

O secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTI, Carlos Nobre, o coordenador-geral de Micro e Nanotecnologias, Adalberto Fazzio, e o coordenador-geral de Biotecnologia e Saúde, Luiz Henrique Mourão, destacaram o interesse brasileiro em aprofundar conhecimentos, aproveitando a experiência holandesa, nas áreas ambiental, de prevenção de desastres naturais, de nanodispositivos (sensores), de energia solar e de desenvolvimento de novos fármacos. 

Os Países Baixos demonstraram interesse em trocar experiências nos segmentos de segurança alimentar e energias limpas e renováveis. “Estamos inteiramente abertos a também colaborar naqueles campos de prioridade”, ressaltou o ministro Aloizio Mercadante, que, além de um contato na Holanda para fazer as devidas parcerias, sugeriu um esforço conjunto para elaboração de uma proposta concreta até o final do mês de janeiro de 2012. 

Breve histórico 

O Brasil tem um histórico recente de cooperação com os Países Baixos na área de biocombustíveis. Em novembro de 2008, foi assinado memorando de entendimento entre o governo brasileiro e o governo dos países baixos sobre cooperação na área de bioenergia, incluindo biocombustíveis. Ele se encontra em vigor e em seu âmbito já foram realizadas três reuniões: a primeira em fevereiro de 2009, em Brasília, a segunda em setembro do mesmo ano, em Haia, e a terceira em setembro de 2010, em São Paulo. Na ocasião foi firmado acordo com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) na área, envolvendo o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE). 

Fonte: MCT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas