Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

domingo, 20 de novembro de 2011

Preconceito racial e linguístico ou mera coincidência?



No dia da consciência negra, trago uma curiosa constatação retirada do nosso dicionário mais famoso e respeitado, o Dicionário Aurélio. Não quero polemizar, mas cito as definições encontradas no dicionário em tom de provocação e também para servir de objeto de reflexão na data de hoje. Os termos definidos e seus significados gramaticas são as palavras branco, pardo e negro (escolhidas propositalmente e com o fim de estabelecer-se a comparação que ora proponho). Também destaquei com o sublinhado as definições que mais chamam a atenção.

Branco
adj. Diz-se da impressão produzida no órgão visual pelos raios de luz não decomposta. / Da cor da neve, da cal, do leite. / Pálido: ficou branco de medo./ Fig. Puro, inocente.

Pardo
adj. De cor escura, entre o branco e o preto.; S.m. Mulato, mestiço.

Negro
adj. Que é de cor muito escura; preto, sombrio. / Física. Ausência absoluta de cor. / Fig. Triste, melancólico; funesto: dia negro. / Odioso, perverso, mau: alma negra. /; S.m. Pessoa da raça negra; preto. / Fig. Escravo. // Fam. Trabalhar como um negro, trabalhar sem descanso. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas