Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

domingo, 13 de novembro de 2011

DEDÉ BRILHA DE NOVO, VASCO DERROTA O BOTAFOGO E SEGUE NA COLA DO TIMÃO



por GLOBOESPORTE.COM

A fórmula já é conhecida. E deu certo mais uma vez. Basta o técnico Ricardo Gomes entrar em cena para o Vasco ganhar motivação extra e garantir mais três pontos. Foi assim com o telefonema antes da vitória sobre o Atlético-MG, e as visitas à concentração nas vésperas das partidas contra Universitário-PER, pela Sul-Americana, e Botafogo. No clássico deste domingo, o clube de São Januário mostrou sua força novamente. A vitória por 2 a 0, com a marca do zagueiro Dedé mais uma vez, foi a primeira do Cruz-Maltino em clássicos neste Campeonato Brasileiro e manteve a equipe do técnico interino Cristóvão Borges na vice-liderança do competição, na cola do Corinthians.
A equipe paulista, que horas mais cedo derrotou o Atlético-PR, no Pacaembu, tem os mesmos 61 pontos do Vasco, mas lidera no número de vitórias (18 x 17). O resultado negativo, segundo seguido do Botafogo no Engenhão, fez a equipe do técnico Caio Junior estacionar nos 55 pontos e ainda cair para a quinta posição. A quarta derrota do Alvinegro, que não tinha perdido nenhum clássico no Brasileirão até o momento, nos últimos cinco jogos evidenciou ainda a queda de rendimento da equipe na reta final da competição.
As duas equipes voltam a campo na próxima quarta-feira. O Botafogo vai até Sete Lagoas para encarar o América-MG, às 20h30m (de Brasília). Logo depois, às 21h50m, o Vasco enfrenta o Palmeiras, no Pacaembu.
O Vasco, de Éder Luís, chegou aos 61 pontos e colou novamente no líder Corinthians  Foto: André Portugal/Photocom/Divulgação
Contra-ataque, gol e displicência
Depois da visita do técnico Ricardo Gomes à concentração vascaína, na tarde do último sábado, Cristóvão surpreendeu na escalação. Com Juninho Pernambucano, Élton e Alecsandro no banco, o interino repetiu a fórmula que deu certo na vitória sobre o Bahia: meio-campo recheado de volantes e ataque rápido com Diego Souza e Éder Luis. Os primeiro minutos da partida, porém, deram a impressão de que a opção vascaína tinha sido equivocada. Com calma, passes rápidos e seu time titular completo, o Botafogo começou sufocando e teve duas boas chances para abrir o placar com Herrera e Elkeson antes mesmo dos 10 minutos.
Aos poucos, no entanto, o Vasco encaixou a marcação e começou a levar muito perigo nos contra-ataques. Logo no primeiro deles, Fellipe Bastos já balançou a rede alvinegra. Alan achou Éder Luis livre na direita. O atacante tinha Diego Souza e Rômulo como opções no meio da área, mas o passe saiu errado e encontrou Bastos na corrida. O chute saiu seco e rasteiro. Em impedimento, Diego Souza pulou e acabou atrapalhando a visão de Jefferson, mas o bandeirinha validou o lance.
O Vasco brilhou neste domingo e derrotou o Botafogo. A equipe de São Januário manteve a vice-liderança do Campeonato Brasileiro  Foto: André Portugal/Fotocom/Divulgação
Dedé, sempre ele, decide outra vez
O segundo tempo começou como se ainda fosse o primeiro: Botafogo perdido e Vasco soberano. De tanto insistir, não demorou muito para o Cruz-Maltino ampliar. Éder Luis já tinha perdido outra boa chance quando Dedé voltou a brilhar no ataque. Jefferson acabara de realizar um milagre em uma finalização de canela do zagueiro Renato Silva, quando o ídolo da torcida vascaína roubou a bola, driblou Elkeson e tocou para Rômulo. O volante abriu para Fellipe Bastos na esquerda e o cruzamento encontrou a cabeça de Dedé, que ainda aproveitou o erro de marcação de Cortêz para colocar 2 a 0 no placar. Com os dois gols sobre Universitário-PER, foi o terceiro gol do zagueiro-artilheiro na semana.
Quando tinha a bola, o Botafogo não sabia o que fazer com ela. A falta de objetividade alvinegra levava o goleiro Fernando Prass a ser um mero expectador. Com a chuva forte que caia sobre o Engenhão àquela altura, só restava ao Vasco esperar o tempo passar. O volante Rômulo ainda deu mais emoção à vitória ao ser expulso aos 31 minutos da etapa final por supostamente xingar o juiz Antônio Carvalho Schneider.
Nem mesmo a vantagem numérica foi suficiente para o Botafogo assustar. Com calma, o Vasco seguiu com a posse de bola e esperou apenas o apito final. De sua casa, Ricardo Gomes provavelmente sorriu. Trabalho bem feito mais uma vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas