Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

"Natal terá enxurrada de tablets competitivos", diz Mercadante


O ministro da Ciência, Tecnologia e – de duas semanas para cá – também da Inovação, não quer mais falar sobre política. Em entrevista ao iG em seu gabinete na Esplanada dos Ministérios, Aloizio Mercadante se diz mais preocupado hoje com o PSC, o “Partido dos Semicondutores”, do que com a criação do PSD. 


Crise política? Isso é com o Palácio do Planalto. Ele está mais voltado para a crise econômica internacional e para o que chama de “a nova economia brasileira”, que envolve semicondutores, tablets e satélites, entre outros equipamentos de última geração.Para enfrentar a crise internacional, Mercadante diz que o Brasil precisa se fiar no mercado interno, que é o nosso “motor”. “Somos o quinto mercado automotivo do mundo, o quarto mercado em televisores”, comenta. “Na crise, precisamos defender nosso mercado interno.”

O ministro anunciou para o Natal uma enxurrada de tablets competitivos com limite mínimo de componentes nacionais no mercado, com uma consequente diminuição de preços. Segundo ele, 25 empresas ja pediram para produzir tablets no Brasil, nove foram liberadas e duas já estão entregando o produto.

Mercadante mostrou-se muito preocupado com temas ambientais, como o aquecimento global e os riscos da energia nuclear, após o acidente em Fukushima.

Titular do ministério responsável pelas políticas climáticas do governo, ele avalia que o desastre nas serras do Rio que ocorreu em janeiro não foi um episódio isolado, mas a revelação de uma tendência: “Os extremos climáticos com o aquecimento global estão se intensificando.”

O ministro articula no governo uma reavaliação sobre a instalação de usinas de energia nuclear no Brasil após o acidente de Fukushima neste ano. E afirma que não há no horizonte dos próximos anos a possibilidade de instalação de novas usinas nucleares no Nordeste, conforme previsto. Embora elas não estejam descartadas, ainda não há “decisão concreta”.
Fonte: IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas