Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

domingo, 7 de agosto de 2011

Imagens do Show do Symfonia e Tierramystica em São Luís (MA)



Na noite do ontem (06/08/2011), São Luís recebeu mais duas grandes bandas do heavy metal melódico no palco da casa de shows Let It Beer, no bairro da Ponta D'Areia, ponto de encontro dos adeptos do rock na ilha. 

Na ocasião a casa de eventos recebeu um público apenas razoável, principalmente se comparados aos excelentes públicos de apresentações anteriores, como as da banda U.D.O. e Angra, também ali realizados. Na realidade, o público esteve muito abaixo do que mereceriam os dois competentes grupos.

A primeira banda a subir no palco na noite de sábado foi a festejada Symfonia, grupo formado por verdadeiros figurões do gênero no mundo. Capitaneada pelo vocalista brasileiro André Matos e pelo Ex-Stratovarius, o guitarrista finlandês Timo Tolkki, a banda conta também com a presença do baterista Alex Landenburg, do baixista Jari Kainulainen (ex-Stratovarius) e Mikko Härkin (ex-Sonata Artica). O grupo multinacional lança seu primeiro álbum, “In Paradisum” que foi gravado na Finlândia e na Suécia, e mixado e masterizado na Itália, com produção do próprio Timo Tolkki. O primeiro trabalho da Symfonia chega ao Brasil pela Hellion Records. 

A banda está em turnê pelo Brasil desde 30 de julho, passando por Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Teresina, São Luis e Rio de Janeiro.

Na sua apresentação, a Symfonia mostrou que é realmente um grupo onde a principal característica é a qualidade dos seus componentes, músicos de reconhecida técnica e renome no cenário internacional. 

Numa apresentação correta (apesar de alguns problemas momentâneos com o som na segunda metade do show), mostrando sobretudo as músicas do CD recentemente lançado, André Matos e companhia brindaram o público com belas passagens instrumentais e bom entrosamento com algumas músicas antigas do Stratovarius, sem, contudo, atenderem aos pedidos dos fãs mais afoitos, que queriam ouvir clássicos como "Black Diamond", "Speed of light" ou mesmo a famosa "Carry On", cantada por Matos à época do Angra. O vocalista explicou a ausência de tais canções no repertório dizendo que não pretendem "viver do passado". Rebateu ainda as críticas feitas por revistas e sites especializados acerca do álbum "In Paradisum", afirmando que fazem música com o coração e não com a razão, e que tocam para aqueles que admiram os seus trabalhos.

Em nossa opinião, foi um bom show, oportunidade ímpar de ver excelentes músicos fazendo o que sabem de melhor, com alguns momentos de maior vibração, porém sem empolgar. Nota 8,0.


O show de encerramento ficou a cargo da excelente banda portoalegrense Tierramystica (sim, aqueles mesmos que abriram o show do Scorpions em São Luís). A banda foi formada no inicio de 2008 por Fabiano Muller, Ricardo Durán e Alexandre Tellini, fazendo uma som bastante interessante de se curtir. Trata-se de uma mescla de Heavy Metal com música latina, como ritmos andinos e o flamenco. As temáticas das canções falam sobre a cultura e mitologia de povos pré-colombianos e a dominação espanhola em relação a essas civilizações.

A banda veio a São Luís mostrar o seu primeiro álbum, lançado em setembro de 2010, intitulado "A New Horizon".

Já próximo das 02:00h, a banda gaúcha subiu ao palco, mostrando o vigor e a energia que marcam suas apresentações. Formada por Gui Antonioli (vocal), Alexandre Tellini (lead guitars, rhythm guitars e zampoñas), Fabiano Müller (lead guitar e Quenãs), Rafael Martinelli (baixo e backing vocals), Luciano Thumé (teclados), Duca Gomes (bateria) e Ricardo Chileno Durán (vocal, charango, guitarra acústica, graviola, bombo legüero  e ocarinas) e um oitavo integrante Ademar Farinha, também nas flautas andinas. 

Os caras literalmente tomam conta do espaço. Com grande carisma, boa presença de palco e constante interação com o público, a banda atacou com o som muito bem trabalhado, belas melodias e, com grande energia, desfilou as composições do seu primeiro álbum, sem falar na já clássica cover de "Fear of the Dark", do Iron Maiden, sem dúvida um dos pontos altos do show, levando ao delírio os fãs que resistiam à madrugada e que ainda agitaram bastante, em furiosas rodas no salão da Let It Beer. Destaque também para as canções "New Eldorado", "Spiritual Song" e "Winds of Hope".

Dando prova da qualidade do metal melódico brasileiro, a banda Tierramystica reforçou a necessidade de expressarmos o orgulho pelo nosso país e acreditar no futuro que podemos construir, inclusive na música. Para mim o melhor show da noite. Sem titubear. Nota 10,0.

Veja dois momentos do show no link abaixo:
Abaixo alguns registros do evento (Fotos por Rogério Rocha e Manoel Rabelo).



































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas